Esquema de ligação fechadura magnética com temporizador.

Olá bem vindos,neste post vamos mostrar como ligar uma fechadura magnética utilizando temporizador,
materiais utilizados; bateria selada 12V, fonte carregadora 12V. temporizador 12V, fechadura magnética,
para o acionamento poderá estar utilizando uma vasta opção,ex; teclados de senha, receptores,interfones,botões e interruptores,etc...
o temporizador terá a função de temporizar o destravamento da fechadura pelo tempo ajustado, para facilitar o fluxo.
no caso dos carregadores e baterias, poderá estar utilizando carregadores e baterias automotivas isto gera uma maior eficiência no sistema.
o temporizador utilizado foi o da IPEC, que é acionado por pulso positivo ou negativo,um dos melhor que já trabalhei.
veja o esquema de ligação;

Manual completo, central PPA inversora,triflex híbrida, triflex,

Olá, a muitas duvidas de consumidores com a realização da programação e funções suportadas da central de comando PPA Triflex ou inversora para portões eletrônicos.
atenção: antes de executar a programação na central de comando deve-se ler o manual com atenção,e também identifique a localização e posição dos botões, chaves e leds na central de comando,
programe com paciência e atenção.

podem haver centrais com versões diferentes ex: V1.0 ou V1.1 ou V1.3 e outras.
na maioria dos casos segue-se o padrão de programação.
veja exemplos:













manual central de comando inversora 



obs: para obter todos os recursos oferecidos pela central e um perfeito funcionamento do conjunto,siga o manual com calma e atenção.
        Características
- Sistema eletrônico micro controlado.
- Acionamento por controle remoto (utilizar receptor compatível) ou
qualquer dispositivo que forneça contato NA (ex: botoeira).
- Inversor de frequência bivolt com alimentação AC 127/220V, dotado de
sistema de conversão para aplicação em motores trifásicos.
- Monitoramento dos movimentos do portão através do sistema de
Encoder (Fim de Curso Digital).

Conexões elétricas
 o esquema de ligação no final deste manual.

Função lógica do sistema
Proteção contra sobrecorrente
Existe uma proteção contra sobrecorrente na saída para o motor, com
a finalidade de proteger o equipamento, caso a corrente na saída
ultrapasse o valor permitido.
Para o uso da central ligada a dois motores ou se esta estiver com o
driver de maior potência, talvez seja necessário desligar essa proteção,
a fim de evitar desarmes falsos. Para isso, basta cortar (abrir) o jumper
J22 (4A/8A) localizado próximo à etapa de potência.
Para saber se esta proteção está atuando, deve-se verificar se a central
desliga o motor durante o funcionamento. Quando isso acontecer, o
led OSC pisca rapidamente por 10 segundos e, durante esse tempo, o
motor fica desligado.

Proteção contra curto-circuito
Existe uma proteção contra curto-circuito na saída para o motor, com a
finalidade de proteger o equipamento durante a instalação.
Para o uso da central ligada a dois motores ou se esta estiver com o
driver de maior potência, talvez seja necessário desligar essa proteção,
a fim de evitar desarmes falsos. Para isso, basta cortar (abrir) o Jumper
J23 (1MT/2MT) localizado próximo à etapa de potência.
Para saber se esta proteção está atuando, deve-se verificar se o motor
apresenta dificuldade de movimento durante o funcionamento.  

 É recomendável que este Jumper J23(1MT/2MT)esteja fechado
durante a instalação e durante o primeiro acionamento do
automatizador, a fim de evitar danos ao equipamento elétrico.
Remova-o somente depois de comprovado o funcionamento do motor.

Primeiro acionamento (memorização de percurso)
Após fazer todas as conexões do automatizador na central e na
rede AC, deve-se ligar a energia elétrica e acionar o automatizador
pressionando o botão + na central ou através de qualquer outro
comando externo (controle remoto gravado, botoeira, etc.).
O portão deverá iniciar lentamente um movimento de abertura até
encostar-se ao stop de abertura, iniciando em seguida um movimento
de fechamento até encostar-se ao stop de fechamento. Se o primeiro
movimento for de fechamento, deve-se abrir o jumper F/R e pressionar
novamente o botão + ou enviar qualquer outro comando externo para
a central.
Nota: Sempre, no primeiro acionamento após um corte de energia
elétrica, o automatizador fará primeiramente a calibração do percurso
gravado, voltando em seguida ao seu funcionamento normal. Durante
o fechamento no período de memorização, somente um comando de
fotocélula pode reverter o portão.

Programação dos parâmetros do inversor
A central possui funções que servem para calibrar o automatizador.
No funcionamento normal da central, o led OSC permanece piscando
de 1 em 1 segundo.
Quando uma função é selecionada através da Dip Switch de
programação, o led OSC pisca rápido por um pequeno intervalo de
tempo e depois indica o valor dela:
Valor mínimo: OSC piscando de meio em meio segundo.
Valores intermediários: OSC permanece apagado.
Valor máximo: OSC permanece aceso.
Ao sair da função, o led OSC pisca rápido por um pequeno intervalo
de tempo e depois volta a piscar de 1 em 1 segundo indicando o
funcionamento normal da central.
Atenção! Quando há um comando de receptor, botoeira ou
fotocélula, o led OC permanecerá aceso.
Para a correta programação das funções do automatizador, siga
atentamente os procedimentos a seguir:
                                                                                                  
Apagar o percurso:
Caso necessite memorizar novamente o percurso, pressione e
mantenha pressionado simultaneamente os botões + e – até acender
o led OSC. Em seguida, solte os 2 botões e o percurso estará apagado.
Todas as funções do automatizador são programadas através da
Dip Switch e os valores são ajustados através dos botões + para
aumentar e – para diminuir o valor.

 Veja na tabela abaixo as posições das chaves da Dip Switch para cada função.

 ATENÇÃO! Para sair do modo de programação e voltar ao
funcionamento normal do automatizador, as chaves da Dip
Switch deverão estar todas na posição OFF.

Aplicar os valores de fábrica:
Caso seja necessário resetar toda a programação e voltar aos valores
de fábrica, pressione e mantenha pressionado simultaneamente os
botões + e – até que o led OSC comece a piscar rapidamente. Em
seguida, solte os 2 botões e o percurso estará apagado e os valores de
fábrica estarão carregados novamente.

Sistema de antiesmagamento
O recurso de antiesmagamento permite detectar a presença de
obstáculos no percurso do portão. No ciclo de operação normal, se
detectado um obstáculo, o sistema tomará as seguintes atitudes:
a) No fechamento: o portão será acionado no sentido de abertura.
b) Na abertura: o motor será desligado e espera receber algum
comando para iniciar o fechamento.
No ciclo de memorização, o recurso de antiesmagamento tem apenas
a função de reconhecer os fins de curso de abertura e fechamento,
ou seja, o ponto do percurso onde foi detectado um obstáculo será
interpretado como fim de curso.

Atenção! Devido a alta velocidade do automatizador, é
recomendável a utilização de fotocélulas de forma a evitar
o choque do portão com o automóvel do usuário, caso o
mesmo permaneça nas proximidades do percurso.

Teste do encoder
Para testar o encoder do automatizador, estando o cabo devidamente
conectado na central, verifique se os leds ENCA e ENCB estão
piscando quando o automatizador é movimentado. Cada led
corresponde a um sensor, por exemplo, o led ENCA corresponde ao
sensor A dentro do motorredutor.

Sinalização de eventos e falhas
A função principal do led OSC é indicar que o microcontrolador da
placa está operacional (o mesmo pisca, com frequência fixa [~1Hz],
desde que a alimentação esteja ligada).
O led BUS indica que existe carga nos capacitores do barramento DC.
Atenção! Não se deve tocar na região de potência (região
dos capacitores) da placa enquanto o led BUS estiver aceso
mesmo depois do inversor ser desligado da rede elétrica.
O led FCA aceso sinaliza que o portão se encontra na região de fim de
curso aberto, ou seja, próximo ao "stop" de abertura.
O led FCF aceso sinaliza que o portão se encontra na região de fim de
curso fechado, ou seja, próximo ao "stop" de fechamento.

Possíveis falhas

 Conector da rede AC
A entrada da rede AC da central controladora
deve ser efetuada através dos bornes R e S.
Atenção! O automatizador é alimentado com 127V ou 220V monofásico, a frequência será
conforme a especificada na compra, que poderá ser de 60Hz ou 50Hz.
Conector para fotocélulas e botoeira

ATENÇAO! Antes da conexão dos acessórios (fotocélula, trava
eletromagnética e/ou luz de garagem/sinaleira), é recomendável
efetuar um teste geral de funcionamento da máquina. Para isto,
basta pressionar o botão + para acionar um comando de abertura.

Conector para fotocélulas e botoeira
Conexão das fotocélulas:
Deve-se instalar as fotocélulas posicionadas a uma altura de cerca de
50cm do piso (ou conforme recomendações do fabricante), de modo que o
transmissor e o detector fiquem alinhados um em relação ao outro. A central
reconhece um comando de fotocélula quando o borne FOT for conectado
ao GND, ou seja, um pulso para GND.

Conexão da botoeira:
A central reconhece um comando de botoeira quando o borne BOT for
conectado ao GND, ou seja, um pulso para GND.
Nota: O Controlador Lógico fornece 15 VDC (corrente máxima total de
120 mA) para a alimentação de fotocélulas e receptores E NÃO POSSUI
PROTEÇÃO PARA SOBRECORRENTE. Caso os equipamentos necessitem
de maior tensão ou corrente, será necessário o uso de uma fonte de
alimentação auxiliar.

Conector do receptor (RX)
Basta conectar um receptor avulso neste conector para operar o automatizador com
controle remoto. Para gravar o controle remoto, consulte o manual do receptor.
Conector para luz de garagem (LG) Caso seja feita a opção pelo uso de Luz
de Garagem, deve-se conectar o "Módulo Opcional Relé" neste conector. A operação
da luz de garagem sempre estará habilitada.

Conector para trava
eletromagnética (TRAVA)
Caso seja feita a opção pelo uso da Trava Eletromagnética, deve-se conectar o
"Módulo Opcional Relé" neste conector. A operação da trava eletromagnética sempre
estará habilitada.

Conector do Encoder (ENC)
É utilizado para a conexão, através de um cabo apropriado, entre o motor e a central
controladora. Dentro da caixa de redução do automatizador, há sensores que têm a
função de fornecer informações de: sentido de deslocamento e posição do portão durante a
operação. Tais informações são essenciais para o funcionamento adequado do automatizador.

Conector do motor
O motor deve ser ligado neste conector.

veja imagem do diagrama de ligação;



lembrando-se que algumas funções são configuradas a gosto.




aulas de montagen e manutenção portao eletronico inverter rotações motor.

Olá neste post vamos falar de como inverter as rotações do kit motor portão eletrônico independente da marca e modelo de kit motor monofásico 110V ou 220V.
lembrando que o motor monofásico possuí 3 fios sendo 1 fio o comum do motor e os outros dois são rotações sentido horário e anti horário,
lembrando que toda vez que inverter as rotações do motor deve-se inverter os finais de curso do kit motor portão.
essa mudança geralmente é feita na central de comando do kit motor,como são varias marcas e modelos e seus fabricantes não seguem um padrão de identificação, os bornes e fios do motor podem conter nomes diferentes de uma marca para outra.

vejamos alguns exemplos de nomes de bornes.
nas marcas PPA e outras varias geralmente são A. P. V. ou Am. Pr. Vm
A. P. V = A,amarelo(comum). P,preto(rotação). V,vermelho(rotação).

na marca garen geralmente são Az.Pt.Br
Az. Pt. Br = Az,azul(comum). Pt,preto(rotação). Br,branco(rotação).

outros modelos podem ser C. Ab. Fc

C. Ab. Fc = C,comum. Ab,abertura. Fc,fechamento.

ou no padrão de motores U. V. W.

U. V. W. = U,comum. V,rotação. W,rotação.

então para inverter as rotações do motor é só trocar a posição dos fios nos bornes da placa,
ex: o fio que esta ligado no F vai para o A e o A vai para o F.


lembrando que toda vez que inverter as rotações do motor deve-se inverter os finais de curso.
finais de curso são sensores que desativam a central ao serem acionados.
na maioria dos casos os sensores são conectados a placa através de conectores.

identifique a conexão do fim de curso na placa.

para inverter os finais de curso basta retirar o conector da central girar 180° e conectar,pronto fim de curso invertido.

quando usar a inversão de rotações?

a inversão de rotações são usadas para casos onde na programação do automático em vez do portão fechar ele abre, problemas na programação da central, e outros problemas...

esquema tubulação para portão eletrônico deslizante todos modelos.

Geralmente é um artigo quase extinto para muitos, por uma serie de motivos.qual marca qual modelo de equipamento a utilizar,qual portão qual modelo qual tamanho pois bem estas indecisões tardião a preparação para estes equipamentos serem bem instalados.
um passo também é conhecer um pouco da potencialidade e funções do equipamento.

Os kits de motores de portão atualmente são bem padronizados deixando assim um projeto de tubulação único para quase todos os modelos.
para definirmos a tubulação para o portão eletrônico precisamos obedecer determinadas normas,isto varia de acordo com o município. que normas são estas?
ex: se o passeio for de intenso trafego de pedestres e necessário a instalação de um sinalizador indicativo(visual ou sonoro) de abertura de portão.
dentre outras...

para criar uma tubulação para o portão é necessário saber como irá utilizar seu equipamento. a instalação mais simples possível é só a tubulação do ponto elétrico mais nada.
ou criar outras tubulações para fotocélula,acionadores internos,lampadas e sinalizadores,receptores de longo alcance,computadores,interfones,travas eletrônicas e outros.
pois bem, é preciso saber como ira utilizar seu equipamento para construir uma tubulação correta.

vejamos um exemplo de tubulação
 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...